resenha

Quando a Bela domou a Fera – Eloisa James

16 maio 2017
Informações

Quando a Bela domou a Fera

Eloisa James

Arqueiro

série Fairy Tales #1

320 páginas | 2017

3.75

Design 2.5

História 5

16

Compre! Amazon

Piers Yelverton, o conde de Marchant, vive em um castelo no País de Gales, onde seu temperamento irascível acaba ferindo todos os que cruzam seu caminho. Além disso, segundo as más línguas, o defeito que ele tem na perna o deixou imune aos encantos de qualquer mulher.

Mas Linnet não é qualquer mulher. É uma das moças mais adoráveis que já circularam pelos salões de Londres. Seu charme e sua inteligência já fizeram com que até mesmo um príncipe caísse a seus pés. Após ver seu nome envolvido em um escândalo da realeza, ela definitivamente precisa de um marido e, ao conhecer Piers, prevê que ele se apaixonará perdidamente em apenas duas semanas.

No entanto, Linnet não faz ideia do perigo que seu coração corre. Afinal, o homem a quem ela o está entregando talvez nunca seja capaz de corresponder a seus sentimentos. Que preço ela estará disposta a pagar para domar o coração frio e selvagem do conde? E Piers, por sua vez, será capaz de abrir mão de suas convicções mais profundas pela mulher mais maravilhosa que já conheceu?

Design

Precisamos falar sobre a capa de Quando a Bela domou a Fera. Sério. Vocês já sabem que o que eu comento aqui é tudo minha opinião pessoal. O que eu posso considerar bom ou ruim pode ser completamente diferente da sua opinião, combinado? ^.~

Muito bem… essa capa tá naquela lista das “capas terríveis da Arqueiro”. Não dá para defender, desculpa. Acho que os piores problemas são a quantidade de elementos visuais, o padrão cromático e a legibilidade dos textos.

Vamos lá: tem um tecido ocre/dourado no fundo; tem uma rosa; tem uma fita preta; tem pétalas de rosa… sério, não precisa disso tudo. Ou se precisa, poderia ser feito de uma maneira mais equilibrada, que não interferisse nos elementos textuais da capa.

O nome da Eloisa James quase se perde na parte mais clara do topo da arte da capa. O texto branco teve ser “calçado” com um dropshadow para dar volume e tentar sobressair ao entorno.

Eu acho engraçado como a editora não costuma conseguir manter uma qualidade estável da arte de suas séries. Tem umas muito boas, outras que deixam muito a desejar. Tudo bem, finalmente não temos mulheres sem cabeça nas capas, mas para compensar, que tal encher de elementos para confundir o resultado visual?

Não gostei, e talvez não me interessasse pelo livro se não tivesse uma sinopse tão atraente e o jabá da Julia Quinn.

De resto, miolo padrão da Arqueiro, sem firulas ou inovações visuais.


História

É maravilhoso quando você já gosta de uma história/livro logo nos primeiros parágrafos. Sabe quando rola empatia e identificação? Pois então foi assim com Quando A Bela domou a Fera, e se todos os outros da autora forem assim, já podemos identificar um amor de longa data. <3

Muito é culpa dos personagens que Eloisa James desenvolveu. A autora criou uma mocinha bastante forte, sarcástica, independente que ao mesmo tempo é um tanto ingênua quanto às questões sexuais da vida. E para combinar com ela, nosso galã tem todo o temperamento e personalidade do Dr. House do seriado homônimo, mas com um corpo e uma beleza que não é de delz. Na verdade ele é realmente um médico, mesmo sendo um conde, o que não é muito comum entre os membros da aristocracia.

O começo da história, contando como Linnet foi desonrada na sociedade londrina sem ter realmente feito nada (e segundo a sua Tia nem ter realmente aproveitado o que as fofocas divulgam), é bastante bem humorado, e meio que mostra como o tom da história vai prosseguir.

Daí sua tia e pai arranjam um casamento com o filho de um Duque meio deslumbrado com a realeza. Em tese, Linnet está grávida de um príncipe… e já que o filho do Duque é considerado incapaz, ele já leva a linhagem real e um descendente para a família.

A única coisa é que Piers tem um temperamento terrível, sendo inclusive considerado uma fera. A primeira vez que Linnet encontra seu futuro esposo, é em uma ala do hospital que ele tem em seu castelo em Gales, e a jovem tem suas expectativas de quem Piers realmente é completamente desenganadas. Ele é ainda pior do que disseram para Linnet e ela percebe que nunca vai conseguir conquistar o conde.

De nada adianta seu sorriso treinado. Muito menos sua beleza estonteante. Para Linnet só sobra assumir que não terá mais sua reputação em Londres e, depois de sua estadia em Gales, voltar pra casa. O mais maneiro de tudo é que ela está completamente “de boas” com isso!

Mas Piers na verdade é amargo e grosseiro porque teve uma infância complicada. E enquanto conhece mais Linnet e descobre uma certa alma irmã, o conde começa a perceber que “não quer” casar com ela, mas eles são bons juntos, e quer ficar com ela. <3

E, nossa! Os diálogos e as situações dos dois são ótimos! Piers usar chocolate quente para chantagear Linnet a nadar com ele nas águas congelantes da piscina natural de sua casa, sendo que ela não sabe nadar, é muito divertido. Se você está interessado nos momentos ~românticos~ dos dois, prepare o leque, porque eles são bem quentes e muito bem descritos pela autora.

O interesse de Linnet pela profissão de medicina também é legal, e a autora consegue mostrar um pouco de como seria a prática na época em que se passa a história. É precário e angustiante, ver como muitas doenças eram tratadas pelos médicos, com sanguessugas, sangrias e saunas, o que poderia piorar muito mais o estado dos pacientes.

O melhor de tudo é que a história não é só focada no romance de Linnet e Piers. Existe a tensão entre os pais do conde, seu relacionamento com os empregados do castelo e com seu primo, além de lidar com os próprios pacientes do hospital. E para envolver tudo e deixar ainda mais tenso, nosso casal vai ter que enfrentar uma situação de quase morte para poder entender o quanto eles se amam! <3

Achei muito realista a parte da epidemia de escarlatina que acomete os povoados próximos à propriedade de Piers e tudo o que acaba acontecendo derivado das ações que ele toma para proteger sua família e Linnet. E nossa, como é sofrido! Eu confesso que fiquei com medinho de baixar o George R.R. Martin na Eloisa James. :X

Assim, se você nunca leu nenhum romance de época, e gosta de uma boa estrutura de história, ótimos personagens, e um romance recheado de cenas mais quentes, Quando a Bela domou a Fera é O LIVRO para você se apaixonar pelo gênero. A forma como Eloisa James escreve é deliciosa de ler, seu estilo é completamente moderno, fazendo com que os personagens soem atuais, mesmo em um cenário de época. Então não se preocupe com mesóclises ou com estilo rebuscado.

Eloisa James conquistou meu coração só com um livro e já entrou pro mesmo grupinho de amor que está Sarah McLean.


Até a próxima! o/

Onde comprar: Amazon (compras feitas através do link geram uma pequena comissão ao blog ^.~)

Você também vai gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta