bate papo

minhas opiniões sobre “amanhecer – parte 1” nos cinemas

6 dez 2011

Nesse fim de semana que passou, fui ao cinema prestigiar o novo filme da saga Crepúsculo da odiada Stephenie Meyer. Eu acompanhei a saga nos livros e nos filmes, é uma das adaptações mais fiéis que já vi nas telonas.  A grande maioria dos fãs de vampiros odeiam a autora pela sua visão brilhante para a raça assassina chupadora de sangue. Eu nunca me importei, gostei muito dos livros e dos filmes até ver Amanhecer.

Acreditava que a atriz Kristen Stewart era uma boa escolha para o papel. Ela fazia (faz) uma Bella Swan desengonçada e insegura que eu achava que refletia uma grande parte das meninas fãs da saga. Só que fiquei chocada com Amanhecer, ao encontrar uma Bella Swan praticamente anoréxica, cabeçuda, e isso não na parte em que a personagem adoece (sem spoilers, apesar de que todo mundo já deve saber a história).

Uma das grandes sacadas da Stephenie Meyer, e aqui estou falando do que lembro dos livros porque não reli para esse post, foi escrever uma saga inteira em primeira pessoa. Bella Swan conta para o leitor toda sua vida humana até conseguir virar uma vampira. Nós acompanhamos seus pensamentos, suas emoções, decisões, erros e acertos. Só que uma das coisas que ela não faz é se descrever. Stephenie Meyer não descreve Bella Swan. Então qualquer menina pode ser Bella Swan, pode se identificar com ela, pode se imaginar na pele da personagem, pode personificá-la. Isso é uma das melhores maneiras para se conquistar o público, deixar o personagem tão livre que o leitor pode se imaginar como sendo o personagem principal.

E por que da birra com a Kristen Stewart, no filme novo? Se eu alguma vez me imaginei Bella Swan, eu nunca fui e nem quero ser como a atriz. E realmente desejo que a maioria das fãs de crepúsculo também pensem desse jeito. Porque durante o filme inteiro eu só ficava pensando em como ela estava feia tão magra, em como ela parecia doente (na parte saudável do filme), em como ela estava cabeçuda, e em como ela iria quebrar a qualquer momento se alguém encostasse nela!

Essa cultura social de magreza tem que ter um freio em algum momento. Imagina a enormidade de meninas que um dia gostariam de entrar no vestido de casamento igual ao da personagem, se transformando em bulímicas/anoréxicas, porque a “Bella era assim”?

De verdade, o filme não é para rapazes (fujam para as montanhas) apesar de ficar mais movimentado e ter cenas de “ação” depois de uns 30 minutos; é para meninas românticas, que acreditam em príncipes (vampiros) encantados. Não estou criticando ninguém porque eu acredito e eu encontrei o meu (príncipe, não vampiro :D). Só não acredito mais em Bella Swan (no filme) como personificação desse tipo de personagem, porque eu não me encontro mais nela.

Até a próxima! o/

Você também vai gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta