resenha

Ligeiramente Maliciosos – Mary Balogh

30 jun 2015
Informações

ligeiramente maliciosos

mary balogh

arqueiro

série os bedwyns #2

288 páginas | 2015

4.25

Design 4

História 4.5

Após sofrer um acidente com a diligência em que viajava, Judith Law fica presa à beira da estrada no que parece ser o pior dia de sua vida. No entanto, sua sorte muda quando é resgatada por Ralf Bedard, um atraente cavaleiro de sorriso zombeteiro que se prontifica a levá-la até a estalagem mais próxima.

Filha de um rigoroso pastor, Judith vê no convite do Sr. Bedard a chance de experimentar uma aventura e se apresenta como Claire Campbell, uma atriz independente e confiante, a caminho de York para interpretar um novo papel. A atração entre o casal é instantânea e, num jogo de sedução e mentiras, a jovem dama se entrega a uma tórrida e inesquecível noite de amor.

Judith só não desconfia de que não é a única a usar uma identidade falsa. Ralf Bedard é ninguém menos do que lorde Rannulf Bedwyn, irmão do duque de Bewcastle, que partia para Grandmaison Park a fim de cortejar sua futura noiva: a Srta. Julianne Effingham, prima de Judith.

Quando os dois se reencontram e as máscaras caem, eles precisam tomar uma decisão: seguir com seus papéis de acordo com o que todos consideram socialmente aceitável ou se entregar a uma paixão avassaladora?

Neste segundo livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos conquista com mais um capítulo dessa família que, em meio ao deslumbramento da alta sociedade, busca sempre o amor verdadeiro.

design

Essa é uma das capas que a Arqueiro acertou MUITO. Talvez, de todos os romances de época que a editora já lançou, esta seja a minha favorita. Gosto da posição da modelo, do clima de inocência criado pela iluminação da foto, da cor da roupa, do “borrado” e esfumaçado, que é contrabalanceado pela fita vermelha no cabelo. LINDO! <3 *-*

Gosto também da escolha das fontes para o título e nome da autora. A mistura de uma fonte em itálico e cursiva com outra romana e em caixa alta ficou interessante, além de também usar o vermelho/bordô com uma cor de destaque. Não sei se curto muito o amarelo ouro/laranja no nome da autora, não achei que criou uma unidade com o título, mas a fonte ser a mesma é bem bom.

De resto, o miolo é o padrão da Arqueiro, sem nenhuma diferenciação no projeto gráfico, correto, legível e com fontes grandes.


história

Ah, sou uma romântica! Sabem, é bom assumir isso. Gosto de finais felizes, de amor à primeira vista, de casais perfeitos e de tensões no relacionamento. Gosto de beijos roubados, bochechas coradas e mãos bobas. Gosto de todos os clichês e situações previsíveis que a maioria dos romances possuem, e por mais que possam parecer bregas e não te desafiar como leitor, é tão bom saber que tudo vai sempre acabar bem.

Aww - Fairy Tail

E não, não vou pedir desculpas por esse lado feminino, meloso e talvez dramático de minhas múltiplas facetas como leitora. Porque eu admito, mesmo gostando de livros mais “inteligentes”, com tramas intrincadas e cheios de reviravoltas e plots twists e cliffhangers (e todos os outros estrangerismos bbks que eu adoro), são para histórias como Ligeiramente Maliciosos que eu me volto quando quero simplesmente sair da minha realidade e ter entretenimento.

Não há nada mais delicioso do que torcer por um casal improvável, desejar que fiquem juntos, esperar pela próxima briga porque a reconciliação será arrebatadora. Não há nada mais legal que acompanhar uma jovem que se acha feia, por culpa da criação de seus pais austeros e que nunca vai encontrar o amor na vida, se permitir um romance roubado para guardar de lembrança.

Não há nada mais simpático do que ver a evolução de um cavalheiro sarcástico e mulherengo que não quer uma família agrilhoando seus tornozelos, em um homem apaixonado capaz de tudo por sua amada.

Tudo bem que a história é previsível. Ela praticamente joga na cara do leitor o que vai acontecer nas páginas ao longo do livro. “Está vendo isso aqui?! É muito importante porque esse personagem aqui tem esse problema! Preste atenção!” ^.^

Mas talvez seja somente meu senso crítico querendo tomar conta da diversão e se meter em uma análise mais profunda e racional, quando obviamente não é isso que eu quero ou que o livro precisa.

Ligeiramente Maliciosos é um romance adulto de época, descritivo sem ser vulgar, com personagens adoráveis e situações que você encontra em muitos outros romances do estilo. Mocinha-linda-que-se-acha-feia, pobre e sem pretensão de felicidade encontra impróvável-solteiro-rico-boa-vida que não quer compromisso. A diferença está na forma como Mary Balogh cria seus personagens e desenvolve a história.

Ela consegue ser muito envolvente, com um ritmo tranquilo mas muito agradável sem ser lento. Foi minha primeira experiência com a autora e eu gostei MUITO.

Aliás, a Arqueiro escolheu muito bem o “time” de autoras para estrelar seu catálogo de romances de época. Agora, das três autoras que iniciaram a linha de livros, só falta conhecer a Julia Quinn. E obviamente, acompanhar o resto da série dos Bedwyns que, para variar, eu não comecei pelo primeiro. :P


Até a próxima! o/

banner-resenha-arqueiro

Você também vai gostar

Nenhum comentário

Deixe uma resposta