resenha

Toda Sua – Sylvia Day

29 jul 2014
Informações

toda sua

sylvia day

paralela

série crossfire #1

280 páginas | 2012

4.25

Design 4

História 4.5

Eva Tramell tem 24 anos e acaba de conseguir um emprego em uma das maiores agências de publicidade dos Estados Unidos. Tudo parece correr de acordo com o plano, até que ela conhece o jovem bilionário Gideon Cross, o homem mais sexy que ela – e provavelmente qualquer outra pessoa – já viu. Gideon imediatamente se interessa por Eva, que faz tudo o que pode para resistir à tentação. Mas ele é lindo, forte, rico, bem-sucedido, poderoso e sempre consegue o que quer – Eva acaba se entregando. Uma relação intensa começa. O sexo é considerado por eles como incrível. Capaz de levar os dois a extremos a que jamais tinham chegado. E, então, eles se apaixonam – o que pode ser tanto a chave para um futuro feliz quanto a faísca que trará de volta os traumas do passado.

Design

Talvez seja uma escolha da Paralela, mas é a segunda série que pego da Sylvia Day que tem essa textura soft aveludada na capa. Sério, é lindo, deixa a experiência de leitura bem gostosa, mas o que acumula de gordura não tá no gibi… Tenho a pele naturalmente oleosa, então, transferir do rosto para os dedos, e dos dedos para a capa é um pulo. u.u Vou passar a ler de luvas. =/

Estou escrevendo a avaliação de design algum tempo depois de ter terminado o livro e não consigo lembrar de por que um sapato poderia ser tão importante para estar na capa! T_T Normalmente a gente encontra algum sentido para a escolha da ilustração da capa, mas dessa vez ou passou batido para mim ou eu sublimei da minha mente. De qualquer forma é uma capa bonita, que iniciou todo uma linha gráfica para os livros da Sylvia Day lançados pela Paralela.

Além da textura soft, tem também uma aplicação de verniz no título, que tem um peso muito menor do que o nome da autora… Só uma coisa me incomodou brutalmente: um adesivo colado numa área nobre da capa falando sobre a importância da autora. JURA PRODUÇÃO?! Já falei e vou repetir quanto for necessário: COLOCA NA QUARTA-CAPA! T_T As pessoas vão virar o livro para ler a sinopse, então essas informações podem estar lindas lá. Fora isso, fonte sans-serif na capa está super moderno e aprovado! o/

Quanto ao miolo, não foge muito do que já avaliei na série Renegade Angels, você pode conferir o que eu achei na resenha de Um Toque de Vermelho.


História

Sou fã de Sylvia Day! Com Toda Sua a autora terminou de me conquistar. Eu já havia gostado da série Renegade Angels (resenhas aqui e aqui), mas não curti tanto Enfeitiçados pelo Desejo (resenha em breve). Mas com sua série contemporânea Crossfire ela conseguiu consolidar o meu real interesse por sua escrita e personagens.

Quando eu recebi Toda Sua e postei no Instagram, meu comentário foi que eu finalmente iria saber se Gideon Cross era melhor do que Christian Grey. E por mais que eu não queira comparar os dois livros, não é possível não dizer que eu gostei mais de Toda Sua. Portanto, Gideon Cross É mais palatável do que Christian Grey.

natalie_portman_oh_my_god__by_amandabloom-d5zgr2w

No começo da leitura fiquei um pouco receosa porque Eva e Gideon se conhecem quase da mesma forma que Grey e Anastasia, com a moça se estabacando na frente da “beleza masculina” que é o Cross. Mas os personagens são bem diferentes dos de E.L. James.

A começar que, por mais que a trama seja centrada nos dois, eles interagem com outros personagens. A família de Eva, Cary (o melhor amigo bissexual com quem ela divide o apartamento), os colegas de trabalho, as “inimiga”. Então, quando não estão enlouquecidos como cachorros no cio, Eva e Gideon constroem um relacionamento com o “mundo”.

Para variar os personagens têm um background bem pesado. Sem spoilers aqui mas com tudo pelo que Eva já passou, mesmo ela alardeando os poderes milagrosos da psicanálise moderna, não consigo acreditar que ela só saiu com um pouco de insegurança como “cicatriz” para a vida. Ela é basicamente a deusa do sexo que Gideon buscou na vida, e isso é um pouco chocante levando em consideração a situação toda. Quanto aos motivos dos pesadelos “vívidos” que Gideon tem ao longo da história, a autora não deu nenhuma ideia do catalisador de tantos problemas. Nem do porquê de todos acharem que ele prefere morenas, quando está obviamente aos pés da loira Eva.

Agora o que me fez gostar mais deste livro do que do primeiro Cinquenta Tons foram os personagens principais. Por mais que eles também tenham “probleminhas”, Sylvia Day consegue fazê-los mais maduros e mais reais. Ok que Eva passa algum tempo fugindo quando algo sai do seu controle e Gideon precisa correr atrás dela (<3). Tenho minhas dúvidas se um homem, mesmo loucamente apaixonado, teria a paciência e faria as coisas que Gideon fez por Eva. Mas é ficção, vamos relevar.

Então, apesar da insegurança ser um fator comum às duas personagens, Eva é mais interessante na maneira como encara seus medos e desafios do que Anastasia. Até mesmo quando decide fugir, uma vez que ela sempre se questiona, durante e depois, e sabe que está escolhendo a saída mais fácil.

Quanto aos dois dominadores, Gideon me conquistou muito mais do que Christian pelo simples fato de que sua demonstração de afeto não precisa de cordas, chicotes, espancamentos ou quartos vermelhos da dor. Todas essas partes de Cinquenta Tons eram dispensáveis para mim durante a leitura e acompanhar as cenas hot mais “tranquilas” foi bem mais interessante.

É importante falar também que o estilo da Sylvia Day é delicioso de acompanhar. Os capítulos tem ótimos ganchos, as cenas são muito bem construídas e descritivas, ajudando absurdamente a você nem perceber que já se passaram 100 páginas e você ainda tem fôlego para outras 100.

Se você não conhece Sylvia Day ou gosta de hots mas prefere os contemporâneos, mergulhe com tudo na leitura de Toda Sua. Você não vai se decepcionar! ^.~


Até a próxima! o/

banner-resenha-bcl

Você também vai gostar

2 Comentários

  • Responder Camille 5 ago 2014 at 10:54

    Só eu odiei esse livro? )’: Senhor, tô pensando até em tentar ler de novo.

  • Responder Ize Chi 29 jul 2014 at 23:47

    Eu também preferi “Toda Sua” à “50 tons de cinza”, especialmente logo após a leitura do primeiro livro. Minha grande raiva com a titia Day é que ela esta enrolando a história do Gideon há três livros! E eu fiquei aguardando o lançamento, achando que ia fechar numa trilogia, mas ai da tinha um depois… Confesso que nem sei se já saiu esse quatro livro ou não, pois desisto de acompanhar. Quando estiver completo, releio tudo de novo rsrd

  • Deixe uma resposta